Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2013

BELO HORIZONTE EM CARTÃO POSTAL

Essa bela foto é um cartão postal de 1964, mostrando o centro da capital mineira.


LOTAÇÃO RESTAURADO DE 1954

Essa foto, do busólogo Bruno Araújo e publicada no seu blog Panorama Coletivo, mostra uma réplica de um antigo lotação que circulou muito no Campo Grande, bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro, nos anos 50. Trata-se de um Chevrolet 1954 restaurado para exposição, e exibido durante as comemorações dos 100 anos da introdução do serviço de ônibus no Brasil.

DIQUE DO TORORÓ

Essa área de Salvador (Bahia), que era uma espécie de um grande lago localizado no entorno de Nazaré, Sete Portas, Vasco da Gama e Brotas, hoje está aterrada e é cercada por duas avenidas por onde passam, sobretudo, ônibus que vão para o Terminal da Lapa e para o Campo Grande, via Politeama.

Mas antigamente, nesta foto, provavelmente de 1935, mostrando em primeiro plano as casas do Tororó, o dique tinha uma extensão bem maior e seu único transporte eram os barcos que aqui vemos estacionados.

Recentemente, nas proximidades do Dique do Tororó, foi demolido seu maior ponto turístico, o Estádio da Fonte Nova, que dará lugar a um outro estádio, mais moderno, com maior capacidade para torcedores e mais opções de lazer e comércio.

POLÍCIA CIVIL NA QUINTA DA BOA VISTA, 1973

Essa foto, do acervo da Polícia Civil do Rio de Janeiro, mostra viaturas estacionadas na Quinta da Boa Vista, no então Estado da Guanabara, em 1973.


CURITIBA EM 1966

Enquanto rastreamos a memória histórica das ruas de Curitiba, em busca dos ônibus que existiam antes do projeto ditatorial de Jaime Lerner, algumas relíquias vemos, como este cartão postal de 1966 da capital paranaense, num belo dia ensolarado. Há um ônibus bem longe, difícil de ser reconhecido, passando pela longa avenida.


FÁBRICA DA ROMI-ISETTA NO BRASIL

Essa foto de 1956, extraída do site Carros Antigos, é da fábrica da Romi-Isetta brasileira, em Santa Bárbara do Oeste (SP), quando produzia os primeiros carros no país, depois que a empresa foi instalada sob o aval do presidente Juscelino Kubitschek, que investiu no avanço da industrialização no país.

Os carros da Romi-Isetta foram conhecidos pelo seu tamanho pequeno e pela estética modesta, mas pelo seu espaço econômico que poderia ter sido uma excelente solução para o trânsito de nossas cidades. 

NITERÓI EM 1973

Essa foto mostra o bairro de Boa Viagem, em Niterói, na proximidade da Rua Passos da Pátria. Nesta foto vemos dois ônibus Mercedes-Benz O-321 da SERVE, um deles parecendo um tanto danificado, estacionados enquanto diante deles passava um ônibus da Carbrasa 1972 da Niterói Auto Turismo, que então fazia a linha 47 Canto do Rio / Centro, hoje entregue a um sistema de ônibus fardados.

A foto, de autoria da fotógrafa Ulrike Wehmeier, foi extraída do Facebook, de uma comunidade de ônibus antigos, com algumas marcas de ferrugem por causa do tempo. Mas aqui ela aparece restaurada por mim.


NATAL EM 1956

Essa foto, de Jaeci Emerenciano, mostra Natal, do Rio Grande do Norte, em uma foto antiga de 1956, no trecho da Av. Getúlio Vargas. Foto do acervo do portal Memória Viva, o mesmo que abriga a versão digital da revista O Cruzeiro.

MUDANÇAS GATO PRETO

O amigo Moacir Ramos registrou essa relíquia que, modesta à parte, tem relação à minha memória pessoal, pois, por volta de agosto de 1977, minha família utilizou este modelo Striuli Cityrama 1967, motor Magirus-Deutz, adaptado para transporte de mudanças, da empresa Mudanças Gato Preto (até hoje em atividade), no deslocamento de nossos móveis e objetos de Niterói para São Pedro d'Aldeia.

NITERÓI EM 1934

Esta relíquia fotográfica mostra a Praça Araribóia, no Centro de Niterói, então capital do Estado do Rio de Janeiro, em 1934.

O destaque, além da fachada do edifício dos Correios - hoje desativado para reformas - , está um anúncio do veículo Ford V-8, que foi lançado no ano seguinte.

CABO FRIO, CARTÃO POSTAL, 1960

Essa preciosidade é um cartão postal do centro de Cabo Frio, em 1960.

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

Esta foto, do acervo público de São José do Rio Preto (SP) e digitalizado pelo blog Cidades e Lugares, mostra o centro da cidade paulista em 1956, com destaque para um simpático ponto de ônibus defronte a uma bela praça que ainda fica ao lado de uma linda igreja.

TCB

Bem antes da padronização visual da "pintura única" - que começou a ser desarticulada no Distrito Federal até ser retomada por, adivinhem, José Roberto Arruda - , o transporte coletivo de Brasília se destacava com suas empresas. O sistema existe até mesmo antes da inauguração da capital do país, ainda nos fins dos anos 50 (mais precisamente, 1959).

Esta foto, do acervo de Marcelo Almirante, mostra um ônibus monobloco O-362 da Transportes Coletivos Brasília, chegando a um ponto de passagem para embarque e desembarque de passageiros. A foto é de 1975. 

CAPRIOLI

Segue o texto relacionado à empresa Viação Caprioli, de Campinas (SP), extraído do blog Pró-Memória de Campinas:

"A Caprioli continuou a estender suas linhas a partir de Campinas na década de 1930. Vemos na imagem abaixo um ônibus da linha Campinas-Monte-Mor, desta empresa. O veículo tinha sua mecânica baseada em um Chevrolet modelo 1936, e a carroceria era provávelmente da Grassi, de São Paulo. Na foto o ônibus parado na Praça Carlos Gomes, pois pode-se ver ao fundo o indefectível prédio do Rinque Campineiro, onde se tinha uma pista de patinação e hoje encontra-se o Clube de Cultura Artística".



SMTC, DE SANTOS

A foto mostra um trolebus adaptado para ônibus diesel - a exemplo do que a CTC fez na Guanabara - da empresa SMTC (Secretaria Municipal de Transportes Coletivo), de Santos (SP), com motor FIAT, em 1972.

1001

Essa foto mostra um ônibus da Auto Viação 1001, de Niterói (RJ), carroceria Metropolitana Continental, de 1964, convertido, nos idos de 1974, num ônibus a serviço do Movimento Brasileiro de Alfabetização, o MOBRAL, do governo militar.

O "CAIXA DE CEBOLA" DE MACAPÁ

Essa foto, do acervo de João Lázaro, do blog Porta Retrato: Macapá Antiga, mostra um dos primeiros ônibus da capital do Amapá, de 1958, conhecido como "caixa-de-cebola". A foto foi tirada na Rua Cândido Mendes, na altura da Praça Veiga Cabral e, ao fundo, na esquina da Av. Presidente Vargas, há o antigo Armazem Macapá.





CMTC

Essa preciosidade de foto, provavelmente de 1973, mostra um ônibus da CMTC, de São Paulo, motor FNM, modelo Ciferal Leme.

ÔNIBUS CARIOCAS NO FILME "DAMA DO LOTAÇÃO"

Para lembrarmos da diversidade visual que havia nos ônibus do Rio de Janeiro, vamos mostrar aqui imagens capturadas do filme Dama do Lotação, filme de 1978 de Neville d'Almeida, com Sônia Braga como protagonista. Mas aqui mostramos apenas os ônibus, simpáticos "figurantes" dessa produção cinematográfica.




CIFERAL LÍDER ESCOLAR

Estas fotos, extraídas do portal OLX Classificados, mostra um ônibus escolar da Ciferal Líder I, ano 1972, em ótimo estado de conservação, estacionado e exposto para venda na cidade de Rio Verde, Goiás.




FÁBRICA DE TECIDOS BANGU

Desta vez, vamos de paisagens urbanas, e esta é bastante conhecida dos cariocas, a Fábrica de Tecidos Bangu.

Fundada em 1889, foi, durante décadas, um dos maiores símbolos da indústria têxtil na cidade do Rio de Janeiro.

Atualmente, suas instalações abrigam um shopping center, o Bangu Shopping, que preservou as caraterísticas arquitetônicas da parte externa do prédio, como determinam as normas brasileiras de preservação patrimonial.

O prédio é tombado pelo IPHAN desde 2000.

A foto em questão data de 1950.



BARRA DA TIJUCA, EM 1960

Essa foto, do acervo de André Decourt, mostra a Avenida Olegário Maciel, que liga o Marapendi à orla da Barra da Tijuca, nos tempos em que o hoje sofisticado bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro era um modesto bairro de veraneio do então recente Estado da Guanabara.

Notam-se poucas casas, dentro daquela concepção moderna da segunda metade da década de 50, e pelo local passa um automóvel Rural da Willys-Overland.

A foto data do segundo semestre do ano de 1960.

GALERIA CRUZEIRO E HOTEL AVENIDA

Esta foto, atribuída a um cartão postal, provavelmente é atribuída ao famoso fotógrafo Augusto Malta.

Mostra o prédio do Hotel Avenida, que continha também a Galeria Cruzeiro e, junto a ele, o terminal de bondes apelidado de "Tabuleiro da Baiana", no ano de 1907.

O ângulo, tudo indica, foi tirado de uma distância no Largo da Carioca, correspondendo ao lado oposto à fachada, esta localizada na Av. Rio Branco, na época a então novata Av. Central.

O edifício foi demolido em 1957, para a construção do atual Edifício Avenida Central, inaugurado em 1961.

CORAÇÃO DE MARIA

Essa montagem reconstitutiva relembra a Viação Coração de Maria, extinta empresa carioca, que atuou na região do Méier.

COMETA

A Viação Cometa mantém um exemplar do histórico GMC Coach 1954 para exposição, e o modelo impõe por sua beleza e imponência, tornando-se clara influência para o Dinossauro que depois marcou a frota da empresa paulista do grupo JCA.




CATARINENSE

Na torcida para a recuperação da Busscar, vamos mostrar um ônibus do tempo em que a indústria se chamava Nielson.

Trata-se do histórico Nielson Diplomata 1973 da Auto Viação Catarinense, de Florianópolis, Santa Catarina, mesmo estado da fábrica (sediada em Joinville). A Catarinense, do grupo JCA (que também reúne a Viação Cometa e a Auto Viação 1001), foi freguesa assídua da Busscar, tendo obtido o mais recente modelo da marca, Elegance. 

MATIAS

Recordamos aqui o visual "doriana" da  Rodoviária A. Matias com monobloco Mercedes-Benz O-362.


VERDUN

Esta foto, do acervo de meu xará Alexandre Britto, mostra um ônibus da Metropolitana Ipanema 1975 (ou Cermava 1974) da Viação Verdun.

IDEAL

Esta foto, do acervo de Vladimir Monteiro, mostra o ônibus da Viação Ideal. O ônibus aparece na linha 663, então ligando o Méier a Triagem, que nos anos 90 ampliou seu percurso para o Parque União.

BRASO LISBOA

Aqui mostramos a Braso Lisboa nos anos 70, com seu Cermava 1967. 

ALPHA

Recordando as empresas cariocas nos anos 70, temos a Auto Viação Alpha aqui com seu carro da Metropolitana 1966.

Foto de Mário Sampaio, arquivada no acervo de Moacir Ramos. 

TIJUQUINHA

Para recordar, vemos aqui um ônibus das Carrocerias Metropolitana, da empresa Auto Viação Tijuca, na sua linha 226 Grajaú / Carioca, nos tempos em que o povo sabia de imediato qual empresa de ônibus deseja  pegar.


LOURDES

A Viação Nossa Senhora de Lourdes também está na guilhotina visual da Prefeitura do Rio de Janeiro, obrigada a vestir a farda da Viação Cidade do Rio de Janeiro, paraestatal para a qual as empresas serão meras oficinas-fiadoras. 

REAL

A Real Auto Ônibus foi a primeira vítima a ser apresentada pela Prefeitura do Rio de Janeiro no seu projeto de fardar os ônibus, inspirado na experiência que Jaime Lerner realizou durante a ditadura militar.

MATIAS

A Rodoviária A. Matias (Rodoviária Âncora Matias) foi a primeira vítima no que se diz à primeira linha de ônibus com frota totalmente fardada, a linha 232 Lins / Praça 15. Aqui aparece um ônibus da Cermava 1964, na extinta linha 234 Praça Mauá / Lins.

Coitados de meus pais, que costumam pegar a linha de vez em quando, e agora tem que prestar atenção para não pegar ônibus errado.