Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2015

SÃO SILVESTRE

Esta foto de 1982, feita por Donald Hudson, norte-americano em passagem pelo Brasil na época, mostra um ônibus da CAIO Bela Vista, da Transportes São Silvestre, em seus bons tempos, bem diferentes da deficitária empresa entre as tantas que recebem o fardamento infeliz da Prefeitura do Rio de Janeiro.


ITAPEMIRIM EM MINIATURA

Esta simpática imagem, registrada no Blog do Flávio Gomes, mostra uma belíssima miniatura inspirada no não menos belo ônibus da Viação Itapemirim, modelo Ciferal Líder I, que fez história. A montagem é muito bem feita e se destaca pela reconstituição da estética visual do original. Simplesmente maravilhosa a miniatura.


CIFERAL TOCANTINS

Esta foto, extraída do portal de vendas Que Barato, mostra um antigo ônibus escolar de São Gonçalo (RJ), do modelo Ciferal Tocantins, lote de 1979. Consta-se que, pela posição das cadeiras, ele não teria feito parte da frota de empresas gonçalenses mas, provavelmente, tendo sido adquirido a partir de uma empresa do município do Rio de Janeiro. A não ser que tenha feito alguma reforma antes.

O nome da escola e a chapa foram ocultados no anúncio original do portal.


CAIO JARAGUÁ, COM PRIMEIRO E RARO VISUAL EM 1963

Esta curiosidade mostra que o modelo CAIO Jaraguá, que a indústria paulista lançou neste anúncio publicitário do começo de 1963, tinha uma outra máscara, diferente da que se conhece hoje através da memória busófila.

É o que se observa no detalhe, aqui reproduzido junto ao anúncio, em que a máscara procura concorrer, esteticamente, com a Nicola Ouro 1959 e com a Metropolitana Eldorado 1959. Talvez seja por essa semelhança que a máscara não vingou e a CAIO teve que usar um novo design.




CTC-RJ EM LINHA SAUDOSA, NO ANO DE 1975

Uma das linhas interessantes que existiu no Rio de Janeiro - e que eu (Alexandre Figueiredo) tive o privilégio de pegar, é a linha 230, da Companhia de Transportes Coletivos (CTC-RJ). A linha ligava Boca do Mato à Rodoviária, parando no Terminal Padre Henrique Otte. Passava também por Saens Peña e pela Praça da Bandeira.

Infelizmente muitas linhas funcionais desapareceram porque, supostamente, não tinham demanda. Prevalecem hoje percursos genéricos, que para os moradores de determinados bairros, significam uma boa caminhada só para ir para o ponto de ônibus. Vemos que a 455 Méier / Copacabana, para os passageiros da antiga 442 Lins / Urca, rende uma longa caminhada tanto do Lins para o Méier - a 455 pára no terminal Gelton da Motta, próximo à linha férrea - quanto da Urca para Botafogo (Av. Venceslau Brás). A 606 Rodoviária / Engenho de Dentro até faz quase o percurso da 230, mas não entra no Lins nem na Boca do Mato, e os passageiros têm que apelar para a caminhada.

A linha 230 poder…

ÔNIBUS ACLO, NA INGLATERRA, O "NOSSO" CAMÕES, EM 1951

Aqui está um ônibus Aclo, conhecido no Brasil como Camões, desta vez o original da Inglaterra, em foto de 1951.


SALVADOR: CEFET, 1947

Esta foto, extraída do site do CEFET/BA, mostra o prédio da instituição de ensino superior público, bastante prestigiada, em foto do ano de 1947. Este prédio, existente até hoje, está situado no bairro do Barbalho.



RIO DE JANEIRO: AV. BEIRA-MAR, 1962

Na revista O Cruzeiro de 24 de novembro de 1962, houve uma reportagem sobre lotações de ônibus feita por Ubiratan de Lemos, que em dupla com o fotógrafo Mário de Moraes ganhou o Prêmio Esso pela reportagem "Uma tragédia brasileira - os paus-de-arara", publicada na revista O Cruzeiro de 22 de outubro de 1955.

Nessa reportagem, Ubiratan de Lemos pega pesado nos lotações, com base nos diversos casos trágicos em que muitos desses veículos, desgovernados, provocam várias vítimas, feridas ou fatais. Nessa época, se discutia o transporte coletivo carioca, e os lotações, que eram caminhões de tamanho médio com "cabine" tipo ônibus, eram as vans daquela época.

O sistema de ônibus tinha pouquíssimas linhas, embora com uma quantidade razoável de empresas - algumas delas existem até hoje, como Real, Braso Lisboa, Ideal e Paranapuan - , e essas linhas tinham numeração confusa. Quase não havia linhas locais, ou seja, ligando bairros próximos, missão que acabou sendo dos lotações…

CAIO BANDEIRANTES MAGIRUS-DEUTZ, EM 1968

Esta foto mostra um estande do VI Salão de Automóvel de São Paulo, em 1968, com um exemplar do modelo CAIO Bandeirante, com chassis Magirus-Deutz. Foto publicada na revista Mecânica Popular.


SÃO PAULO: RUA CRISTÓVÃO COLOMBO, EM 1957

As duas fotos, extraídas do acervo do blogue Fusca 4Ever, mostram a Rua Cristóvão Colombo, no centro da cidade de São Paulo, no ano de 1957. Nota-se a presença de uns automóveis da Volkswagen, que hoje conhecemos como Fusca - por incrível que pareça, corruptela da pronúncia "Volks" - , que eram importados. Na segunda foto, aparece, meio escondido, um ônibus GMC Coach.



ACARI

Esta foto, do acervo do pesquisador Marcelo Prazs, mostra a Viação Acari, hoje escondida pelo fardão da Prefeitura do Rio de Janeiro, quando mostrava sua imponência visual com um ônibus da Metropolitana Onu II, da linha 254, então ligando a Praça 15 ao Quintino, estacionado na Praça 15 de Novembro, no às vezes tumultuado mas saudoso terminal de ônibus. A foto data de 1974.


RIO DE JANEIRO: TREVO DAS FORÇAS ARMADAS E AV. FRANCISCO BICALHO, 1970

As duas fotos, publicadas na revista da RFFSA em 1970. A primeira foto mostra o Trevo das Forças Armadas, com vários viadutos de ligação para várias partes do Rio de Janeiro, então capital da Guanabara. Há viadutos que ligam a Leopoldina à Av. Paulo de Frontin, do Centro ao Maracanã, do Centro à Leopoldina etc.. A segunda foto mostra a Av. Francisco Bicalho, que liga o Caju ao Estácio. Destaca-se, em ambas, o viaduto ferroviário que passa sobre a referida avenida.

Elas foram extraídas do site A História nos Trilhos, de Raimundo Albuquerque Macedo. Na foto da Av. Francisco Bicalho, aparece um ônibus da Castelo Auto Ônibus, da linha 312, que então ligava Olaria à Praça Mauá, dando uma volta danada pela Av. Pres. Vargas. Essa linha, existente até hoje, estendeu seu itinerário para Ramos. Ainda nos anos 70, a linha passou da Castelo - que então preferiu concentrar-se na ligação Centro-Zona Sul - para a Nossa Senhora de Lourdes.

Nos anos 80, houve um ramal alternativo da linha 312, ligando…

RIO DE JANEIRO: RUA URUGUAIANA, 1957

A foto de 1957 mostra a Rua Uruguaiana, nos tempos em que passavam ônibus por lá, focalizando pedestres atravessando o seu entorno. Foto do acervo do fotolog Saudades do Rio.


RIO DE JANEIRO: TABULEIRO DA BAIANA, TERMINAL DE BONDES, 1962

Esta foto de 1962, do acervo de Marcelo Almirante, mostra o antigo terminal de bondes do Largo da Carioca, que era conhecido como Tabuleiro da Baiana por causa do formato de sua plataforma, que lembrava as mesinhas que as baianas usavam para vender acarajé e outros alimentos típicos.


RIO DE JANEIRO: RAMOS, EM 1959

Esta foto, do blogue Turma de Olaria: 066. mostra a Rua Leopoldina Rego, famoso logradouro de Ramos, em 1959, no trecho da estação ferroviária do bairro e do antigo Cinema Rosário, que havia sido fundado em 1938 e hoje está extinto. Eram tempos de cinemas de bairros, e até os subúrbios tinham os seus. No entorno da avenida, passa um ônibus de comprimento longo.


RIO DE JANEIRO: MADUREIRA, EM 1957

Esta foto, do acervo do pesquisador Marcelo Almirante, mostra a célebre Av. Ministro Edgar Romero, que liga o bairro de Madureira ao de Vaz Lobo, terminando no largo com este nome. A foto data de 1957.


SÃO PAULO - AV. SÃO JOÃO, EM 1955

Esta foto, do acervo do sítio Paixão e Romance, mostra a Av. São João, conhecido logradouro da cidade de São Paulo, em 1955. Aqui o trecho focalizado é próximo ao Vale do Anhangabaú.


ESPERANÇA

Esta foto, da coleção de Alexandre Britto e do acervo do pesquisador Marcelo Prazs, mostra um ônibus da Transportes Esperança, em foto de 1965, atuando na famosa linha 157 Estrada de Ferro / Leblon (hoje parando no Terminal da PUC, na Gávea), que passou por várias empresas e hoje é operada por uma empresa castigada pelo fardão da Prefeitura carioca.

O ônibus da Esperança é das Carrocerias Vieira.


FUSCA 1961 É USADO EM EXCURSÃO DE CASAL DE ESCOTEIROS

É um prazer ver um casal de jovens escoteiros - Keila, de 22 anos e Egon, de 27 - valorizarem a memória automotiva e conservarem um automóvel Fusca 1961 para uma excursão de São Paulo até Natal.

O automóvel só foi levamente alterado na traseira, já que as lanternas correspondem a modelos posteriores do Fusca - de 1963 até 1970 - , já que a lanterna original do Fusca 1961 era enfiada dentro do "casulo", o que causou problemas na época, por mostrar apenas o "topo" da lâmpada.

A reforma do Fusca, como vemos aqui, preferiu adaptar o espaço da lanterna colocando as lâmpadas do modelo Fusca 1966, o mais comum, que mostra também a parte lateral de cada lâmpada, permitindo uma iluminação melhor.

Em todo caso, a alteração ficou legal e aqui fizemos uma seleção de fotos capturadas do pequeno documentário da TV Folha, com o casal fazendo um resumo de sua excursão entre as citadas duas capitais brasileiras, unindo a aventura empolgante do turismo juvenil com a valorização da m…

TSS

Esta foto é de 1988 mas mostra um modelo da Caio Gabriela II, versão 1980-1982 (com portas semelhantes às da Caio Amélia, entre outras mudanças sutis), da Transportes São Salvador (TSS), lendária empresa de Salvador, Bahia, provavelmente passando pela proximidade da Av. Vasco da Gama, com destino "Mata Escura" descrito na "bandeira" de lona. Atrás dele está um monobloco O-364, da Sul América.

Foto da coleção de André Moreira Gross, um dos atuantes pesquisadores de ônibus da Região Metropolitana do Salvador. A foto foi colorizada por mim.


BRASÍLIA, MONOBLOCO O-364 DO GOVERNO FEDERAL, 1985

Esta foto, publicada na revista Veja de 18 de dezembro de 1985, mostra um monobloco Mercedes-Benz O-364, de propriedade do Governo Federal, transportando servidores de Brasília para fazerem compras para o Natal daquele ano. Mordomias à parte, vale a pena ver esse ônibus lindíssimo.


RIO DE JANEIRO, AV. PRES. VARGAS, 1962

Essa foto, publicada no Toffobus, mostra a Av. Pres. Vargas com um ônibus sem "capelinha", diante de um bonde. O colaborador do site, Paulo Queiroz Marques, alega que a foto é "entre o final da década de 1950 e início da de 60". Mas dá para perceber que, com o ônibus na foto, ela muito provavelmente deve ser de 1962, uma vez que o modelo se trata das Carrocerias Metropolitana, um modelo urbano sem nome definido que foi lançado em 1961 e permaneceu em linha até 1963.

RIO DE JANEIRO: VISTA AÉREA DE BANGU, 1957

Aqui temos a relíquia da foto aérea do bairro de Bangu, da Zona Oeste do Rio de Janeiro, feita em 1957. Ela foi extraída do site da revista Scripta Nova, da Universidade de Barcelona, que publicou um texto em português, intitulado "QUANDO A FÁBRICA CRIA O BAIRRO: ESTRATÉGIAS DO CAPITAL INDUSTRIAL E PRODUÇÃO DO ESPAÇO METROPOLITANO NO RIO DE JANEIRO", do professor e geógrafo da Universidade Federal Fluminense, Márcio Piñon de Oliveira.


SALVADOR, RUA CHILE, 1950

Segue o texto de Bruno Porciúncula, publicado no site Salvador da Bahia - Minha Cidade. Abaixo, foto de 1950 publicada no site As Características do Bonde.

"Rua Chile: centro de elegância, fonte de história

por Bruno Porciuncula

Construída em 1549, por Tomé de Souza, primeiro governador-geral do Brasil, com o nome de Rua Direita dos Mercadores, a Rua Chile foi a principal rua de Salvador. A cidade ainda era cercada de muros, com fossos, e possuía duas entradas, a do sul - conhecida como Porta de Santa Luzia e a do norte - chamada de Porta de Santa Catarina. Existiam duas praças e seu aspecto era de um quadrilátero.

A Rua Chile, com seus 400m de extensão, ganhou o nome definitivo através da Lei 577, de 16 de julho de 1902 - uma homenagem da Câmara Municipal à visita da esquadra da Marinha de Guerra do Chile que havia desfilado na cidade e, na época, era a terceira maior do mundo. Antes disso ela chegou a ter catorze nomes diferentes como Rua Direita do Palácio e Rua dos Mercadores…

VITÓRIA DA CONQUISTA, EM 1960

Esta foto, publicada no blogue Pouso Alegre Bahia, mostra a foto de Vitória da Conquista, focalizando a Praça do Caixeiro Viajante, no ano de 1960. Nota-se que se destacam uma camioneta Chevrolet 3100 de 1958 que aparece de lado, um Jeep da Willys-Overland, também de 1958, circulando pelo local, e um Ford F-100 estacionado na calçada.


AV. PRES. VARGAS, EM BELÉM DO PARÁ, 1965

O pesquisador Hélio Ribeiro, sempre que possível deixa suas mensagens no site. Agora ele resolveu também enviar fotos, enriquecendo assim o nosso acervo de fotos antigas. Desta vez, de Belém do Pará.

Hélio viveu na cidade de Belém entre 1967 e 1968, e ele envia duas fotos de uma época próxima. Ambas são de 1965, e foram feitas por José Kalkbrenner Filho, para a Sociedade Comercial e Representações Gráficas Ltda, de Curitiba.

A capital paraense também tem sua Av. Pres. Vargas, e diante dela uma Praça da República, duas coincidências com a cidade do Rio de Janeiro. Na época, as coincidências não paravam aí. Belém, durante um bom tempo teve um transporte coletivo composto de usados vindos da Cidade Maravilhosa, como antigos lotações e ônibus vendidos pelas empresas originais. Hélio lembra que os ônibus mantinham as cores das empresas cariocas e deixavam vestígios das linhas que elas percorriam. Também nessa época houve uma reformulação dos códigos das linhas belenenses, promovida pelo Co…

POLÍTICA DA BOA VIZINHANÇA - CASAL A SERVIÇO DE WALT DISNEY

A história brasileira registra o fenômeno da Política da Boa Vizinhança, parte do ambicioso projeto de New Deal do presidente dos EUA, Franklin Delano Roosevelt. Um parêntesis, Franklin já teve, décadas antes, um parente no cargo, seu tio Theodore, também ocupante da Casa Branca.

A Política da Boa Vizinhança teve dois principais objetivos. Primeiro, conquistar o mercado latino-americano, pois, com a Segunda Guerra Mundial em andamento, o mercado europeu estava evidentemente em crise. Segundo, era de evitar que a América Latina se deixasse seduzir tanto por governos fascistas (como Itália e Alemanha) ou comunistas (União Soviética).

Por isso foi enviada uma grande comitiva, envolvendo políticos, cientistas, empresários e celebridades, entre outros, que em 1941 e 1942 vieram massivamente para mostrar, com suspeita generosidade, as maravilhas da modernidade norte-americana. O Brasil esteve incluído nesse projeto, até com certa prioridade, por ser o maior país latino-americano e um potenc…

PONTE RIO-NITERÓI, EM 1972

Lembrando a data de inauguração da Ponte Rio-Niterói, que aguarda mudança de nome jurídico, deixando de homenagear um general da ditadura, vemos a sua construção, que na verdade é trecho da Rodovia BR-101, em duas fotos, ambas tiradas no lado do município do Rio de Janeiro, em 1972.



GOIÂNIA, EM FOTO DE VISTA AÉREA

Esta foto, da companhia Colombo de cartões postais, mostra a vista aérea de Goiânia, do ano de 1960, época em que a capital de Goiás se tornaria a mais próxima de Brasília, então a recém-criada cidade que se tornou a atual capital do Brasil.


RIO DE JANEIRO, CENTRAL, 1971

A foto, do acervo do pesquisador Marcelo Almirante, é uma relíquia que mostra os ônibus na Estação Dom Pedro II (Central do Brasil), alguns estacionados, outros em movimento, em foto que provavelmente é de 1971.

Nele observa-se, em primeiro plano, dois ônibus da Empresa Municipal de Ônibus (EMO), em transição visual, pois o ônibus da frente, das Carrocerias Marcopolo (o antigo Nicola Bertioga), aparece ainda com a "blusa" cinza, enquanto o de trás, das Carrocerias Cirb, já aparece com a "blusa" branca.

Atrás, observa-se também ônibus da Auto Viação Alpha, Real Auto Ônibus e, à esquerda, aparece escondido um ônibus da Colúmbia Auto Ônibus.