Pular para o conteúdo principal

PETRÓPOLIS, MIRANTE BELVEDERE, 1960

Esta foto, do acervo de Ricardo Amaral e divulgação do blogueiro Flávio Gomes, mostra o belo Mirante Belvedere, em Petrópolis, no ano de 1960. É um curioso ponto turístico que possui grandes semelhanças com o Museu de Arte Contemporânea (MAC) de Niterói, inaugurado mais de três décadas depois.

Não vamos ser impiedosos com Oscar Niemeyer, que nessa época estava em plena ativa e vendo sua Brasília se concretizar naquele ano, até porque o autor do Belvedere (localizado no Belvedere do Grifo) talvez fosse um discípulo do já veterano arquiteto. Tanto o MAC quanto o Mirante Belvedere merecem nossa admiração e respeito profundos, por serem obras belíssimas.

Observa-se na foto um grupo de turistas posando para o registro, enquanto três veículos da Volkswagen, uma Kombi e dois Fusca, estão estacionados.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ARARUAMA, ORLA DA CIDADE, 1967

Esta foto, publicada no Jornal do Brasil de 20 de outubro de 1967, mostra a orla de Araruama, município da Região dos Lagos banhado pela lagoa do mesmo nome. A área é considerada o portão de entrada da cidade, no caminho entre Saquarema e Iguaba Grande.


SÃO PAULO: PRAÇA CLÓVIS BEVILÁQUA, 1957

Mais uma preciosidade da São Paulo Antiga é a Praça Clóvis Bevilaqua, no bairro da Sé, na capital paulista, no ano de 1957, com seus muitos ônibus fazendo ponto no terminal localizado na área.


AUTOVIÁRIA SANTA LUZIA

Esta foto, originalmente publicada no Jornal Primeira Página e do acervo do pesquisador Gildásio Vieira Freitas, e também enviada por mim ao portal Lexicar (sobre carrocerias de ônibus e outros veículos automotores), mostra um ônibus urbano da CAIO de 1955, da frota da empresa Autoviária Santa Luzia, de Salvador, Bahia.

Consta-se que esta foto, provavelmente de 1959, corresponde a um dos primeiros serviços de linhas distantes que, pouco depois, seriam a ligação da área desmembrada, hoje município de Lauro de Freitas, a Salvador. Ao que parece, é um ramal Portão X Calçada que hoje não existe mais, devido a tantas alterações de percursos causadas pela abertura de novas avenidas.