Pular para o conteúdo principal

RIO DE JANEIRO, AV. RIO BRANCO, EM 1949

Esta foto, do acervo de Flávio Mendonça (Flávio Rio), mostra a famosa avenida carioca, que liga a Zona Portuária à Glória, é de 1919. Nota-se a presença de canteiros na avenida e que o logradouro contava com duas mãos em seu tráfego.

Os canteiros foram removidos anos depois, em 1950, e então a avenida passou a ter uma mão, no sentido Glória - Praça Mauá, inverso do atual. Normalmente, a Av. Rio Branco atualmente só possui duas mãos no trecho entre a Praça Mauá e a esquina da Rua Dom Gerardo, de onde vêm os ônibus provenientes da Rua Primeiro de Março.

No entanto, essa regra foi suspensa, pois nos últimos tempos a Rio Branco opera com duas mãos em boa parte de seu entorno, já que o Rio de Janeiro desativou as avenidas da Zona Portuária ao Aeroporto Santos Dumont por conta da demolição gradual do Viaduto da Perimetral.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ARARUAMA, ORLA DA CIDADE, 1967

Esta foto, publicada no Jornal do Brasil de 20 de outubro de 1967, mostra a orla de Araruama, município da Região dos Lagos banhado pela lagoa do mesmo nome. A área é considerada o portão de entrada da cidade, no caminho entre Saquarema e Iguaba Grande.


SÃO PAULO: PRAÇA CLÓVIS BEVILÁQUA, 1957

Mais uma preciosidade da São Paulo Antiga é a Praça Clóvis Bevilaqua, no bairro da Sé, na capital paulista, no ano de 1957, com seus muitos ônibus fazendo ponto no terminal localizado na área.


AUTOVIÁRIA SANTA LUZIA

Esta foto, originalmente publicada no Jornal Primeira Página e do acervo do pesquisador Gildásio Vieira Freitas, e também enviada por mim ao portal Lexicar (sobre carrocerias de ônibus e outros veículos automotores), mostra um ônibus urbano da CAIO de 1955, da frota da empresa Autoviária Santa Luzia, de Salvador, Bahia.

Consta-se que esta foto, provavelmente de 1959, corresponde a um dos primeiros serviços de linhas distantes que, pouco depois, seriam a ligação da área desmembrada, hoje município de Lauro de Freitas, a Salvador. Ao que parece, é um ramal Portão X Calçada que hoje não existe mais, devido a tantas alterações de percursos causadas pela abertura de novas avenidas.